• Palmital, 26 de Janeiro de 2020.

Pássaros silvestres mantidos em cativeiro são apreendidos em Curitiba

No total 221 pássaros foram resgatados em uma operação do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (GAEMA) do Ministério Público do Paraná, em conjunto com o Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde. A Operação Curió Livre foi deflagrada em Curitiba, Almirante Tamandaré, Campo Largo, Fazenda Rio Grande, Piraquara, Colombo e Cerro Azul. No total, 14 pessoas foram presas.  
Além das prisões e das aves, foram apreendidos computadores, celulares, documentos, armas de fogo, equipamentos de caça e gaiolas. De acordo com o comandante da 4ª Companhia do Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde, capitão Fabiano Gevert, os policiais constataram sinais de maus tratos e, em alguns pontos abordados, havia falta de higiene adequada para a sobrevivência dos pássaros.
Um grupo de 60 policiais participaram da operação para localizar as aves, capturadas ilegalmente na natureza. O objetivo é combater o tráfico e o comércio de aves silvestres.
Uma equipe veterinária vai avaliar as aves para saber se elas podem ser reinseridas na natureza.
Um dos locais abordados foi Almirante Tamandaré, onde os policiais encontraram um criadouro de curiós, pintassilgo, trinca-ferros, sábias, canários da terra e azulão. Havia ainda cinco caixas de transporte e duas armas para captura de pássaros.
Segundo o capitão  aves capturadas na natureza não podem ser legalizadas.
Quem souber de casos de criadouros ilegais e capturas de aves silvestres pode procurar o Batalhão de Polícia Ambiental.