• Palmital, 18 de Setembro de 2020.

Saúde: Paraná registra o primeiro caso de Chikungunya no período epidemiológico

O Informe Técnico semanal divulgado hoje pelas coordenadorias de Vigilância Ambiental e de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) confirma o primeiro caso de chikungunya do período, que começou a ser monitorado a partir de 28 de julho de 2019.
O caso é “importado” e o local provável de infecção foi o município de Arapiraca, no estado de Alagoas. A pessoa que contraiu chickungunya reside em Araucária; é uma mulher, de 55 anos. Ela já foi medicada e passa bem.
Em relação à dengue, o informativo apresenta 354 casos confirmados neste novo período epidemiológico. São 97 casos confirmados a mais que o boletim anterior, representando aumento de 37,74% em uma semana.
A doença está presente em 79 municípios pertencentes a 16 Regionais de Saúde do estado. As Regionais com mais ocorrências são: Maringá, Foz do Iguaçu, Paranavaí, Cornélio Procópio, Londrina, Umuarama e Campo Mourão.
O Paraná apresenta hoje 3.355 notificações para a dengue.
Cinco municípios estão em situação de alerta para a doença: Inajá, Flórida, Uraí, Floraí e Indianópolis. A incidência registrada nestas cidades é maior que 100 e menor que 300 casos por 100mil habitantes.
O Boletim da Sesa também chama a atenção para o Serviço de Alerta Climático da Dengue do Laboratório da Universidade Federal do Paraná, que fornece informações para que os municípios identifiquem sua situação de risco e intensifiquem as medidas de controle e combate ao mosquito transmissor da doença. Nesta semana a publicação alerta municípios das regiões Oeste, Noroeste e Norte com condições favoráveis à proliferação do Aedes aegypti.
Fonte: Sesa